quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

190, 199? Não, obrigado!

- Prica, você sabe que no passeio da escola minha mãe me deu um dinheirinho pra usar se acontecesse alguma emergência?! Como não aconteceu nada, não teve nenhuma emergência de verdade, eu usei o dinheiro para comprar uma gaita, ué!

BISPO, Mariana

--

Porque era disso que a vida (na grande maioria das vezes) deveria ser feita:
um descartar de preocupações desnecessárias, música ao invés de contratempos, cores em dias de chuva e sol, incríveis simples descobertas, pequenas coragens para enfrentar grandes monstros do escuro [ou claro]. Entre tarefas de casa e o balançar na rede, o quintal deveria se transformar em palco mais vezes e o regar plantas aderir ao codinome 'se refrescar com a mangueira'. Cirandas, 'atireis os paus nos gatos' e piques deveriam ser as trilhas sonoras das tardes de todo o verão. Sorrisos largos, gargalhadas prolongadas e abraços espontâneos seriam sempre de bom tom. Mãos pequeninas afagando nossos rostos podem valer mais que longas semanas em spas. Fábulas, contos e fazes de conta têm poder de narrar ou até mesmo transformar uma vida.

2 comentários:

  1. Eu fico com a pureza
    Das respostas das crianças... (Gonzaguinha)

    ResponderExcluir