domingo, 3 de outubro de 2010

conversa pré- botas batidas

- Bom mesmo a gente ter conseguido encontrar um tempo pra vir aqui conversar. Ando preocupada com você. Já faz tempo que quero ter essa conversa contigo. Pela primeira vez serei bem dura, que é pra você se você acorda de uma vez.
- Tudo bem, eu aguento!
- O que foram esses dias todos que passaram nesses 2 últimos meses? O que você tava querendo com isso? Ter certeza que você é absurdamente incrível, interessante, bonita, descolada, inteligente e divertida? Cara, você precisa parar de querer provar isso o tempo inteiro! E sabe por quê? Porque você é e ponto. Não é o fulano, o cliclano ou o beltrano que têm que dizer. Eles até dizem, mesmo porque não tem como dizer o contrário. E no final a tua real necessidade é provar isso pra você mesma, ou seja, perda de tempo e energia. Por favor, chega de máscara, de vestir sempre uma armadura todas as vezes que alguém chega mais perto. Não agüento mais ver (mais) uma mulher incrível como você se render ao cetismo das relações e, pior ainda, fazer hora com a cara do amor!
- Você acha mesmo que faço isso?
- Qual é sua dúvida?
É normal, todo mundo quebra a cara, sofre e chora, a não ser quem não se permite viver uma coisa fantástica. Fantástica ainda que seja breve. Meu medo é você começar a achar que não é pra você, que não merece ou que nunca vai acontecer. Tenho mais medo ainda das coisas que não se resolveram até hoje. Quanto tempo ainda vai demorar pra você tomar uma atitude 100% a favor do amor e de você mesma? Mais cinco anos? O que tá faltando pra você dar a cara pra bater, se despir de qualquer medo ou sombra de fracasso? E daí se não for pra acontecer essa história desse jeito?
- Qual foi mesmo a primeira pergunta?

- Só vai importar se você for atrás da resposta! É absolutamente natural ter medo depois de algumas decepções, de gente esquisita, imatura, covarde e principalmente indecisa...O que eu não posso aceitar é te ver com a cabeça cheia de interrogações o tempo inteiro e não alcançar uma resposta defintiva.
- E existe alguma resposta definitiva?

- Não é no sentido de predestinação, como maktub, nada disso. É: quer? Ah, sim, quero, então é isso e vai à luta. Ou então: não quero, não dá, não aconteceu. E tudo bem, vá seguir e buscar outra coisa. Olhe à sua volta, preste atenção nas oportunidades que você já perdeu por não querer se jogar verdadeiramente ou por se sentir presa à uma situação que, na realidade, nunca atou e nem desatou! Isso é um grito e prec
iso que você escute.
- Nem se eu fosse surda deixaria de ouvir...As informações acabaram de ser processadas e neste exato momento me parecem que estão saindo do cérebro diretamente para outro órgão menos metódico.

* diálogo entre duas amigas na cafeteria

--

Acho que nunca ouvi alguém fazer um apelo tão sincero. O que mais me chamou a atenção, além das palavras, aparentemente disparadas sem dó e nem piedade (talvez a moça estivesse precisando de algo mais efetivo do que um simples 'puxão de orelha') foram as expressões do rosto dela. Pareciam ser de quem realmente se importava com a menina. Sim, era uma menina...Olhos atentos de quem falava e de quem calava também. Achei a moça corajosa. Sem dúvida, é preciso muita coragem para pontuar as questões mais complicadas do outro e trazê-las à tona para fazer com que ele as encare. Penso que também tenha precisado ter muita certeza de que a menina é muito importante, que é mútuo, e que qualquer frase mais dura jamais colocaria em dúvida o fato de que - sob hipótese alguma - uma situação como esta seria capaz de promover um desafeto; e que o desabafo se deu muito por conta disso. Conhecer o outro e conseguir enxergar sua essência pode ser muito complexo e raro. Torcer por ele e constatar que qualquer indício de felicidade dele faz toda a diferença no teu dia é o que vale por toda uma vida.

4 comentários:

  1. Queria falar...mas agora e somente por agora, é melhor calar.
    Meus olhos rasos d'água dizem tudo!

    ResponderExcluir
  2. Nossa gostei muito do que li por aqui, meus parabéns, vou seguir ok? Dá um pulo lá no meu e dá uma olhada, axo q vc vai gostar. Me siga tbm se possível :p

    ResponderExcluir
  3. Ih, Pri! A tal menina era eu?! rs

    Adorei! Vou copiar pra mim e usar! (com os devidos créditos!)

    Saudade de vc!

    ResponderExcluir
  4. Pode ser, pode ser...rs
    Nega, pegue pra si o que quiser e espalhe aos ventos por aí!

    missU2!

    ResponderExcluir